O Museu Eclesiástico da Diocese de Limeira

O MUSEU

O Museu Eclesiástico da Diocese de Limeira - MEc foi criado no dia 16 de setembro de 2017, por meio de decreto episcopal de Dom Vilson Dias de Oliveira, DC. Atuando como órgão gestor de ações de salvaguarda dos bens culturais eclesiásticos diocesanos, o MEc nasce articulado a partir das diretrizes da Igreja e do Ibram (Instituto Brasileiro de Museus). Tem fins culturais e religiosos, tendo por objetivo social a promoção da dignidade da pessoa humana por meio dos Bens Culturais da Igreja, a serviço da evangelização, da pastoral, da cultura e do desenvolvimento sustentável da sociedade.

O MEc configura-se como uma instituição gestora, não possuindo sede única, mas se estabelecendo por meio de vários núcleos museológicos espalhados pelo território diocesano. Tal escolha se dá uma vez que ao entender que a identidade da Diocese de Limeira é formada pela soma das identidades de cada comunidade e paróquia, faz-se legítimo que os bens culturais sejam passíveis de fruição nos próprios locais para os quais eles foram pensados, adquiridos, expostos.

O LOGOTIPO

Elaborado pelo aluno de Arquitetura e Urbanismo Danilo Rafael Dias, o logotipo do Museu apresenta a imagem da padroeira da Diocese de Limeira, Nossa Senhora das Dores, seguida de sua sigla (MEc), acompanhado de seu nome completo, MUSEU ECLESIÁSTICO DA DIOCESE DE LIMEIRA.

A imagem de Nossa Senhora das Dores, inspirada no vitral instalado na porta principal da Catedral diocesana de Limeira, demonstra a sintonia do museu com a Igreja e seu bispo. A representação de Maria evoca a benção da padroeira para os trabalhos do museu e a utilização da imagem do vitral, elemento há séculos presentes em nossas igrejas, lembra a importância que os símbolos, imagens e todos os objetos de manifestação de nossa fé possuem na cultura religiosa católica.

Para a sigla e nome do Museu foi utilizada uma tipografia serifada, em alusão à escrita romana, demonstrando a comunhão que o museu tem com a Santa Sé e ao Bispo de Roma. O uso da cor roxa nos caracteres “Ec” da sigla MEc e na palavra “ECLESIÁSTICO” remete ao tom iconograficamente associado à figura de Nossa Senhora das Dores, símbolo do recolhimento que alimenta a esperança.